Por isso...

Aqui teremos papos, desabafos, dicas, receitas e tudo que possa facilitar nossa correria diária de ser mulher, mãe e tal

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

ANOREXIA INFANTIL

Bom dia meninas,
Com muito alegria recebi o convite da Tati para falar de um assunto, que fez parte da minha vida por muitos anos, ANOREXIA INFANTIL.
Meu primeiro filho nasceu em Dezembro de 1999, mamou no peito até os 5 meses, quando precisei retornar ao trabalho, o desmame foi tranqüilo, um belo dia cheguei em casa e achei que o peito não tinha leite, decidi que não ia mais amamentar e assim foi. Naquela época, eu era inexperiente e desinformada não tinha noção de tantos benefícios da amamentação, e acredito que a forma de desmame tenha sido totalmente inadequada.
A introdução de alimentos foi normal, mas ele só aceitava alimentos totalmente líquidos, sopas batidas no liquidificador e mamadeiras coadas. Era uma criança que nunca ganhava peso, por essa razão, íamos à Pediatra toda semana para que ela acompanhasse o peso dele. Imaginem todos os tipos de estimuladores de apetite! Ele tomou. Mas o que resultava, era sono.
Descobrimos então que se tratava de anorexia. Eu jamais poderia pensar que uma criança com menos de 1 ano poderia ter essa doença, que até então pra mim, era doença de adulto.
O fato é que ele rejeitava a comida, fazia vômito só em olhar. Por 2 vezes, o levamos para o hospital com hipoglicemia. Eu, desesperada e sob a péssima orientação dos mais velhos, forçava, tapava o nariz dele, ameaçava bater com o chinelo caso não abrisse a boca, e o que ganhei, foi uma criança traumatizada.
Com 1 ano ele parou totalmente de se alimentar acordado, então, de 3 em 3 horas, eu o colocava pra dormir, e fazia uma mamadeira, para ele tomar.
Não posso precisar especificamente, quando ele voltou à se alimentar, mas até os 3 anos, ele nunca havia feito uma refeição! Sempre evitamos sair, porque ficávamos refém da alimentação dele, já que ele só aceitava cremogema e precisávamos cozinhar.
Sei que foram anos de tortura, tanto pra ele, quanto pra nós! Anos de muito choro, nos quais eu ajoelhava e pedia à Deus somente que meu filho se alimentasse. Podia ser danoninho, gelatina, sorvete, iogurte, biscoitos, pra mim, não importava, mas nem essas coisas de criança ele comia.
Hoje em dia ele não tem uma boa relação com comida. Se alimenta mal, está obeso, colesterol alto e uma auto-estima baixa. Não posso afirmar que tudo isso se deve à anorexia e a nossa pouca habilidade no tratamento dele, mas uma coisa é certa, é uma culpa que nunca vai me largar!
Por isso, prestem atenção na alimentação de suas jóias, pode ser apenas uma falta de apetite normal de criança, ou algo mais grave como uma anorexia.

Fiquei muito feliz quando a Ly aceitou o convite! Mais feliz ainda por ela dividir sua experiência conosco e dar uma "luz" para quem estiver passando por isso ou algo semelhante!
Obrigadão mesmo Ly!
A Ly, tem um Blog lindo que fala de decoração, com muitas dicas e ideias para quem adora coisinhas de casa. 
Beijos, beijos
Tati





8 comentários:

Mariana Hart disse...

Nossa!Conhecia a história do Pedro,mas não imaginava se tratar de anorexia infantil,pura falta de informação!
Postagem interessantíssima,vou compartilhar,pode ajudar outras mamães que tenham o mesmo problema mas não sabem do que se trata.
Bjkas!

Carla disse...

Oi Ly, queridaaaaaaaaaaaaaa!!!
Maravilhoso te encontrar na minha casa!!!rsrsrsrs
Seríssimo o post que vc nos trouxe, algo que jamais imaginarímos que existisse, que acontecesse com uma criança tão pequena. Deve ter sido muito triste viver esta fase em família, ver seu bem precioso passando por isso...mas vc é uma guerreira, o pior já passou, não se culpe jamais, viu? Tu és uma mãe maravilhosa, fez o que foi possível, qualquer uma de nós poderia passar por esta situação.
Algo que sempre recomendo para os pais dos meus alunos é que qdo seu filho estiver quase entrando em sono profundo, um pouco antes disso acontecer, sussure no ouvido dele palavras positivas, palavras que reforcem a auto estima dele em relação a comida, ao seu bem estar, ao que você quer que MUDE na vida dele, fale afirmando positivamente, como se já estivesse acontecendo, elogie, elogie, elogie... afirme seu amor por ele, faça isso sempre que puder, ok?
mil beijos e volte sempreeeeeeeeeeeee

Daya disse...

Legal te ver por aqui Ly.
Realmente, a história do seu filhote impressiona, imagino sua angústia e tudo o mais por tudo o que aconteceu.
Nunca imaginei que anorexia pudesse se manifestar tão precocemente!!!
Obrigada por nos trazer esse assunto tão importante e tão pouco conhecido.
Bjs

Ly Mello disse...

Meninas, quero agradecer demais o convite da Tati. Muitas meninas da comunidade do orkut que eu faço parte, leram a matéria, mas não comentaram (hunf ... rsrsrs)!
E elas gostaram muito e assim como a maioria, nunca se deram conta de que existem anorexia infantil.
Espero que essa matéria ajude à muitas mães!

Bjs.

Tati disse...

Com ctza irá ajudar, Ly!
Eu costumo ler muito sobre infância e tb não sabia, na verdade fiquei bastante surpresa qdo vc falou.
Obrigada mais uma vez por dividir conosco, imagino o qto deve ser difícil para vc lembrar destes dias e mesmo assim compartilhou. Obrigadão!
bjs, bjs

disse...

Nossa, fiquei mto surpresa!!
Nunca pensei que existisse anorexia tão precoce, com menos de 1 aninho..
Imagino a sua angústia e td que vc deve ter passado.
Obrigada por compartilhar isso com a gente =))

Lulu disse...

Ly, muito ;egal ter vc aqui!
Nossa, fiquei impressionada com o caso do teu pequeno... Aqui meu bb só quer mamar, tem recusado outros alimentos, mas acho que logo as coisas se ajeitam. Vou ficar de olho.
Bjos e obrigada pelo post com assunto pertinente ao nosso universo mamãe! ;)

Ly Mello disse...

Eu que só tenho à agradecer à vcs por terem lido meu desabafo!
Muito obrigada!

Bjs.