Por isso...

Aqui teremos papos, desabafos, dicas, receitas e tudo que possa facilitar nossa correria diária de ser mulher, mãe e tal

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A história de alguém que corre demais


Joana D´arc - guerreira e santa. Pessoa que nunca deixou
de acreditar em seus ideais

Envolvida com os preparativos para o Natal e a minha faxina pessoal com o ano que está prestes a iniciar, esqueci de comentar com vcs a minha viagem de férias. Pois é, nesse exato momento, estou em Fortaleza - minha cidade natal.

E ontem tive o privilégio de me encontrar com uma amiga dos tempos de colégio. E essa é daquelas amizades que tem história. Ela sabe muito de mim e eu sei muito dela. Não o suficiente para me surpreender com sua trajetória de vida....de luta!

A família dela é pequena: pai, mãe e um casal de filhos. Após sucessivos derrames e enfartes, seu pai foi aposentado por invalidez. Um triste golpe, para quem se habituou desde muito cedo a trabalhar.

Temendo algo pior por conta de uma forte depressão que se abateu sobre seu gigante, minha amiga, abriu mão de algo que ele próprio ajudou a conquistar: infelizmente teve que abandonar a faculdade, pois coube a ela ficar ao lado do pai, que não entendia o fato de ela estar em casa "sem fazer nada". Engolia a seco os protestos dele, por não poder confessar seu gesto de amor, de abnegação.

Daí começou a lutar, trabalhando para ajudar em casa, revezando com a mãe em empregos incertos e pouco rentáveis. Ao seu lado, um namorado - hoje marido - que conheceu ainda na adolescência. Até que um dia, resolveu explorar seus dotes culinários. Fez cursos. Aprimorou-se e abriu uma confeitaria, ainda modesta, chamada Mandacaru - confeitaria do sertão. A razão do nome? Ela me disse que o mandacaru quando floresce no sertão, é a esperança da chuva, esperança da fartura! Apropriado - achei.

Nessa nossa conversa, em que ela tentava me colocar a par de tudo o que aconteceu nesses últimos dois anos em que pouco nos falamos, uma história me chamou a atenção: num dia desses de dificuldade financeira, com a luz prestes a ser cortada, sua mãe lhe deu 100 reais para que regularizasse a situação.

Como sabia que sua mãe estava destapando um buraco pra cobrir outro, ela decidiu usar esse dinheiro para outro fim. Correu no supermercado, comprou ingredientes necessários para fazer sanduíches, encheu um isopor e foi vender na praia, já que aqui era época de pré-carnaval. De 100 reais ela conseguiu fazer 800!!! Pagou suas dívidas e deu para mãe muito mais do que esta havia emprestado.

Gente que luta e não tem medo de correr atrás. E Deus sempre olha para essas pessoas....tudo é uma questão de tempo. Não o nosso, mas o tempo Dele.

O nome da minha amiga guerreira é Joanna D´arc, não à toa. Casada, mãe de um menino...ou melhor, de tão maternal e cuidadora que ela é, me arrisco a dizer que ela é um pouco mãe de todos que a cercam.

Pessoas assim, enriquecem a minha vida e me inspiram a continuar acreditando.
Um 2011 pleno de realizações, felicidade e de esperança - é o que desejo a vcs.
Força e fé.

Beijos








2 comentários:

Paulo disse...

Já li e vários textos de sua autoria, ficando até cansado de fazer elogios... Sempre fico feliz por vc, mas com este seu último "post" minha felicidade é dobrada por tratar-se da história de uma amiga muito querida por nós.
Parabéns a vc e à Joana D'arc!!
Bjs a tds!

Carla disse...

Emocionante Dani, mil beijosssssssssss.